Confea trata de certificação profissional em workshop nos EUA

Por CREA-RN em 24/07/2017 às 05:46

Representantes do Sistema Confea/Crea, liderados pelo presidente do Confea, engenheiro civil José Tadeu da Silva, marcaram presença entre 19 e 21 de julho na 15ª Conferência Internacional Laccei para Engenharia, Educação e Tecnologia, na Universidade Florida Atlantic, em Boca Raton (EUA).

Presidente Jos Tadeu conselheiro fed Alessandro Machado e presidente do Crea-CE Victor Frota

Durante o evento, cujo tema central tratou das parcerias globais para o desenvolvimento das engenharias, a comitiva buscou conhecer novas informações e tendências sobre processos e requisitos para certificação profissional. Na quinta-feira (20), por exemplo, o presidente José Tadeu, o conselheiro federal Alessandro Machado, o presidente do Crea-CE, Victor Frota, e o assessor do Confea Flávio Bolzan, participaram de workshop sobre programa de acreditação ministrado por duas engenheiras especialistas no assunto: Zenaida Gephardt, da Universidade Rowan, e Amparo Camacho Díaz, vice-presidente de Acreditação da Laccei.    

A Laccei é uma organização sem fins lucrativos de instituições da América Latina e do Caribe (ALC) que oferecem programas acadêmicos em engenharia e tecnologia.

 

Acreditação

A certificação é um instrumento padronizado que serve para medir a competência de um profissional. Esse reconhecimento funciona como uma garantia. Por exemplo, se uma empresa precisa contratar um engenheiro eletricista que seja certificado em torres de aeroportos, esse profissional faz uma prova em alguma instituição dessa especialidade para obter a certificação. No Brasil, esse tipo de certificação é feito na Medicina, em que há instituições para certificarem as especialidades dos médicos. Outro exemplo é o exame de proficiência em línguas estrangeiras, como o TOEFL (Test of English as a Foreign Language).

A certificação como padronização está alinhada à tendência de mobilidade profissional. Esse reconhecimento é cada vez mais exigido por empresas na Europa e nos EUA, a fim de avaliar se a titulação do profissional está em conformidade com o exercício de determinada atividade ou a elaboração de serviço. 


Equipe de Comunicação do Confea - Com fotos e informações de Flávio Bolzan