Crea-RN e Idiarn reúnem agrônomos e técnicos para tratar sobre agrotóxicos

Crea-RN e Idiarn reúnem agrônomos e técnicos para tratar sobre agrotóxicos

Por CREA-RN em 25/05/2018 às 10:51

Os revendedores legalmente habilitados a comercializar agrotóxicos no Rio Grande do Norte participaram de uma reunião promovida pelo Crea-RN e Idiarn, nesta quinta-feira (24), que teve como objetivo apresentar a legislação estadual e federal sobre o assunto. Participaram também os responsáveis técnicos dos empreendimentos comerciais - agrônomos e técnicos – profissionais aptos à emissão do receituário agronômico para venda do produto.

No encontro, além de discutir diversos pontos da legislação referente à venda dos agrotóxicos, o Crea-RN disponibilizou um modelo de receituário agronômico no Portal de Serviços ao Profissional (site do Crea-RN), conforme disciplina a lei.

Outro assunto debatido no encontro foi a questão do descarte correto das embalagens dos agrotóxicos. O gerente de Fiscalização do Crea-RN, José Marcelino Júnior, explicou que o receituário deve ser emitido por um profissional legalmente habilitado junto ao Crea-RN e que a venda não deve ser feita no balcão das lojas sem o receituário agronômico.

A presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias Paulino, destacou o apoio do Idiarn e dos participantes em prol de um objetivo comum. “Essa parceria entre os setores público e privado tem sido muito importante. Estamos felizes que tenham aceitado nosso convite para discutir um tema com tanta relevância para toda a sociedade”, disse a presidente do Conselho.

Comerciante do ramo de agrotóxicos nos municípios de Mossoró e Baraúna, o engenheiro agrônomo Ângelo Siqueira aprovou a iniciativa do Crea-RN e Idiarn. “Nós, representantes da engenharia agronômica, estávamos carentes de ações desse tipo. Essa parceria entre o Crea-RN e Idiarn demonstra credibilidade à população”, comentou.

Os técnicos do Idiarn, Marco Túlio e Gilson Gondim, apresentaram a Portaria nº 50, de 15 de maio de 2018 que disciplina sobre o armazenamento de produtos agrotóxicos e afins no Estado do Rio Grande do Norte. Em seguida, os presentes fizeram questionamentos sobre o descarte das embalagens, responsabilidade técnica e venda dos agrotóxicos.

O superintendente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento no RN, Roberto Papa, classificou como positiva a ação entre Conselho e Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária. “Ainda há muita falta de informação a respeito dos agrotóxicos. O que temos que combater é o uso incorreto e ações como essa ajudam no repasse correto de informações”, ressaltou.

Além dos representantes comerciais, participaram do encontro o coordenador da Câmara de Agronomia, Manoel Pereira Neto, o conselheiro e membro da Associação Norte-Rio-Grandense de Engenheiros Agrônomos, Francisco Auricélio de Oliveira Costa, o presidente do Sindicato dos Engenheiros Agrônomos do RN, Francisco Joseraldo, e o presidente da Associação do Comércio Agropecuário do Semiárido (ACASA), Braga.