FIERN e Governo alemão inauguram casa sustentável em Natal

 FIERN e Governo alemão inauguram casa sustentável em Natal

Por CREA-RN em 13/08/2018 às 11:00

O Rio Grande do Norte ganhou nesta segunda-feira, 23, a sua primeira “Casa Passiva Modelo”, a primeira da América Latina certificada pelo Instituto Casa Passiva, da Alemanha (Passive House Institute). Fruto de parceria entre o Sistema FIERN e o Governo Alemão,  a edificação está  no Centro de Educação e Tecnologias SENAI Flávio Azevedo, no bairro de Igapó.

O evento contou com as participações do Embaixador da República Federal da Alemanha, Georg Witschel, da Cônsul Geral da Alemanha, Maria Könning-de Siqueira e do Cônsul honorário alemão no Rio Grande do Norte, Axel Geppert.

A “passivhaus” (Casa Passiva) é um modelo de certificação alemão de construção sustentável, criado com o objetivo de construir casas e edifícios com um consumo de energia zero ou muito baixo. O nome, Casa Passiva, é dado por esta ser capaz de gerenciar a sua climatização (captação, aquecimento/refrigeração e distribuição de ar) por si mesma, com mecanismos simples e de baixo consumo energético. Essas edificações reduzem até cerca de 75% o consumo de energia.

A edificação possui 80m² de área construída, e será utilizada como laboratório, showroom, e ambiente para cursos. Servirá para a qualificação de operários, técnicos, engenheiros e arquitetos, bem como, para demonstração e divulgação das novas tecnologias.

 “Este sistema oferece uma vantagem enorme durante o seu ciclo existencial em regiões que necessitam de aquecimento ou esfriamento dos ambientes internos”, explica o Diretor do SENAI-RN, Emerson Batista. Segundo ele, a Casa Passiva reaproveita a temperatura ganha, permitindo uma economia significativa em relação ao consumo de energia.

A parceria entre o Sistema FIERN e o Governo Alemão prevê também qualificação profissional e transferência tecnológica para construção e reforma de edificações com eficiência energética. “Os professores do SENAI/RN foram capacitados em Natal e na Alemanha para ministrar cursos, com o objetivo de disseminar o conhecimento de como construir edificações Passivas”, afirma o presidente do Sistema FIERN, Amaro Sales de Araújo.

O SENAI oferecerá quatro cursos: Tecnologias em Edificações Passivas; Construções Passivas, conceitos e Aplicabilidade – Nível Técnico; Construções Passivas, conceitos e Aplicabilidade – Nível Universitário / Profissional; Projetando Construções Passivas e DesignPH.

 Conforme Amaro Sales, a parceria prevê transferência de tecnologia na forma de novos materiais e métodos construtivos, visando o desenvolvimento da indústria local, em parceria com empresas alemãs. “Isso possibilita o desenvolvimento de novos negócios visando a construção de edificações passivas no Brasil”, diz o presidente da Federação das Indústrias.

O Diretor do SENAI-RN explica que a construção da casa piloto em Natal conta com novas tecnologias construtivas, novos materiais e novos equipamentos importados da Alemanha, e doados ao SENAI. “Tijolos leves, maciços e com isolamento térmico e acústico, utilizados como alvenaria estrutural, encaixam-se perfeitamente, e são unidos por uma fina camada de argamassa na parte superior, espalhada por uma ferramenta que uniformiza sua quantidade, diminuindo seu consumo e minimizando desperdícios”, explica.

Os diversos tipos de tijolos são fabricados por uma máquina extrusora e seu processo de secagem é feito a temperatura ambiente. “Perfeitamente possível de serem produzidos no RN”, afirma Emerson Batista.

Ele explica que a casa dispõe de um sistema de troca de ar com reutilização de calor, que controla a temperatura e a umidade no seu interior, trazendo mais conforto e qualidade de vida para os habitantes. “Com um baixo consumo de energia, o sistema mantem a casa constantemente climatizada, independente da temperatura externa ser + 40 ou – 40 C°.”

O projeto da Casa Passiva faz parte da cooperação que desde 2009 vem acontecendo entre o Rio Grande do Norte e a Alemanha, para a realização de um intercâmbio nas áreas de ciência, comércio e empresarial. O SENAI/CTGÁS tem também parcerias com a Alemanha, sobretudo na área de energias renováveis, e na Casa da Indústria funciona o Escritório de Negócios da AHK (Câmara de Comércio Brasil Alemanha), aberto em 2015. Essa aproximação fez com que Natal fosse escolhida para sediar o XXXVII Encontro Econômico Brasil-Alemanha, em 2019, considerado um dos mais importantes eventos de negócios da agenda dos dois países. Este encontro é realizado um ano na Alemanha (o deste ano foi em Colônia) e outro no Brasil (Natal, em 2019).

*Informações e Imagem - Fiern