Crea-RN e IFRN acertam detalhes sobre 'ART Social'

Crea-RN e IFRN acertam detalhes sobre 'ART Social'

Por CREA-RN em 11/03/2020 às 02:21 |

A presidente do Crea-RN, Ana Adalgisa Dias, participou de uma reunião com representantes do IFRN, na quinta-feira (27), e acertar os últimos detalhes da minuta do projeto ‘ART Social’ que será firmado entre o Conselho e a instituição de ensino com o objetivo de aliar três eixos: a demanda da população carente, conhecimento dos alunos adquirido em sala de aula e proporcionar experiência profissional.

A ideia do projeto é possibilitar uma redução significativa no valor do registro de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) referente à elaboração de projetos, estudos técnicos e prestar assistência técnica a população de baixa renda e instituições filantrópicas para que possam sanar possíveis irregularidades em seus imóveis. “Tenho certeza que o projeto ART Social vai transformar a vida de muitas pessoas. Então, estamos, literalmente, de portas abertas para outros projetos, temos tudo para manter e fazermos outros”, destacou Ana Adalgisa.

As famílias carentes e instituições filantrópicas que desejam participar do projeto devem procurar o Núcleo de Extensão e Prática Profissional (Neppcon) que funciona no IFRN Central e realizar um cadastro prévio. “Analisamos a documentação, ouvimos a necessidade das pessoas e depois visitamos o local para elaborar o projeto junto com os alunos”, explicou a professora Isabelly Medeiros, uma das coordenadoras do Núcleo.

Com o projeto ART Social, a população carente que antes precisaria desembolsar entre R$ 88,78 e R$ 233,94, dependendo do tamanho da obra, vai pagar somente R$ 5,22 por cada ART referente à obra e/ou serviço desenvolvido pelos estudantes e professores do IFRN. “É um projeto que temos todo interesse porque, além de levar o aluno a prática, oferece assistência a sociedade que não pode contratar esse tipo de profissional”, ressaltou o reitor eleito do IFRN, José Arnóbio de Araújo Filho.

Ano passado 71 alunos passaram pelo Neppcon e participaram dos outros projetos como regularização fundiária, por exemplo. Este ano, 31 estão inscritos, porém a expectativa é de que esse número aumente após a parceria com o Crea-RN, assim como o quantitativo de beneficiários atendidos. “Criamos o Núcleo há 10 anos. Até o momento foram atendidas 550 famílias, uma média de 20 mil pessoas”, disse a professora Isabelly Medeiros.

Aluna do 6º período do curso Construção de Edifício, Charline Cibele da Silva, 29 anos, em 2020 foi convidada pelas professoras para supervisionar os colegas. “Temos a oportunidade aqui de ver o que vamos encontrar como profissional da construção no mundo lá fora. E me sinto pronta para assumir os desafios que vierem”, concluiu a estudante.