Abril Verde: Coronavírus mostra importância com uso de EPIs

Abril Verde: Coronavírus mostra importância com uso de EPIs

Por CREA-RN em 17/04/2020 às 04:35 | Atualizado em 11/05/2020 às 05:22

A pandemia do coronavírus tem demonstrado à população mundial a importância de se cuidar, especialmente as pessoas que trabalham em atividades essenciais precisam tomar cuidado para não infectar ou ser infectado por alguém. É sobre a prevenção ao coronavírus que o Abril Verde trata em 2020. O mês – dedicado à redução dos acidentes de trabalho e os agravos à saúde do trabalhador – chama atenção para os trabalhadores que estão na linha de frente nessa batalha contra o Covid-19, independente da profissão que exercem.

O Crea-RN é um dos órgãos que apoiam o Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN) no movimento Abril Verde. O engenheiro de computação e de segurança do trabalho Giovanni Marques, coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica, informa que em 2020 não são apenas os profissionais de segurança do trabalho que estão preocupados com o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs). “O coronavírus mostrou a necessidade do uso correto de EPIs e antes, esse era um trabalho que nós, engenheiros de segurança do trabalho, tínhamos para mostrar a importância”, disse.

O juiz do Trabalho Alexandre Érico Alves, um dos coordenadores do Trabalho Seguro no RN, explicou que o Tribunal Regional do Trabalho resolveu adotar a pandemia do coronavírus como tema da campanha do Abril Verde para enfatizar a necessidade de manutenção de um ambiente de trabalho seguro e saudável. “Além da proteção dos trabalhadores como os médicos e enfermeiros, profissionais do comércio de alimentos, da segurança pública e privada, dentre outros”, explicou.

Preocupada com a saúde dos colaboradores, a diretoria do Lojão das Carnes adotou medidas preventivas ao coronavírus. Todos os funcionários passaram a utilizar máscaras, álcool em gel, foi colocada uma proteção de acrílico nos caixas e os que atuam no ambiente interno as cadeiras foram colocadas a uma distância de 2 metros de cada um. Os carrinhos e a bancada do caixa são sempre higienizados após a utilização por cada cliente. Outra atitude é a desinfecção do espaço externo e interno após o funcionamento à noite.

Segundo a analista de Recursos Humanos, Fernanda Oliveira, essas atitudes são uma preocupação da empresa com os colaboradores e usuários. “Estamos tendo todo cuidado para passar por todo esse período com as dificuldades normais, mas sem precisar demitir nenhum dos nossos 350 colaboradores”, comentou.

Nas quatro unidades da empresa desde o início da pandemia, os funcionários que se encaixavam nos grupos de risco passaram a trabalhar em home office e os que as funções não se encaixavam no trabalho remoto foram feitas outras alterações trabalhistas, como antecipação de férias, redução da jornada e banco de horas, por exemplo. “No início eles tinham muitas dúvidas, mas conseguimos resolver e todos estão satisfeitos”, explicou Fernanda.

“A preservação da atividade econômica, principalmente nos serviços essenciais, é importante, mas não deve ser feita colocando em risco a segurança e a saúde do trabalhador”, explica o juiz Alexandre Érico, em referência ao tema do “Abril Verde” de 2020.